As emoções da grávida têm impacto no bebé?

As emoções da grávida têm impacto no bebé?

As Conferências Mommy Talks estão de regresso e não perdemos a oportunidade de acompanhar todas as novidades. Entre os convidados desta edição encontramos a doula Catarina Gaspar que traz a debate “estados emocionais da grávida e impacto no bebé”. Perceber quanto e como é que, ainda na barriga, o bebé sente o que a mãe sente, é o que deu mote a esta conversa.



O bebé ainda na barriga consegue sentir a tristeza, alegria ou outras emoções da mãe?


Sim. Os bebés têm percepção do que se passa à volta deles. A relação com a mãe é muito forte e vai para além do físico. A mãe é todo o universo do bebé. As emoções provocam alterações no corpo físico e mental que é percepcionada pelo bebé. O medo e insegurança, por exemplo, relaciona-se com os rins e cria tensão muscular. O bebé sente essa tensão.
Quando há alegria, cria-se um fluxo de energia pelo corpo da Mãe que é sentido pelo bebé. A emoção, qualquer que seja, é esta energia em movimento. E o bebé está no centro desse movimento. Ainda que não entenda intelectualmente o que se passa, ele sente que algo se passa.



Há ideia de que implicações pode ter para o bebé uma grande emoção vivida durante a gravidez?


O ambiente uterino tem impacto no desenvolvimento do bebé. A forma como a mãe vive a gravidez, com ansiedade crónica, com tristeza profunda, com um medo constante ou com alegria diária, fica na base do novo ser humano, como memórias celulares. São profundas e não são conscientes. Mas estão lá. Há literatura que nos mostra que determinados estados depressivos podem ter origem no útero. Por alguma razão (doença ou perturbação mental), quando a mãe retira o amor e o apoio ao seu futuro bebé, a situação mergulha-o num estado depressivo. No livro “A Vida Secreta da Criança no Útero" de Thomas Verne e John Kelly, defendem os autores que: "Se mães amorosas e que desejam os filhos dão à luz crianças  mais auto-confiantes e seguras (...), pelo contrário, mães infelizes, deprimidas ou ambivalentes geram filhos quase sempre neuróticos, porque os egos dos seus bebés foram moldados em momentos de apreensão e angústia."



Isto implica maior responsabilidade sobre o que sentimos e o que nos deixamos viver durante a gravidez? Como podemos “controlar” os nossos estados emocionais?


É responsabilidade total! Estamos a criar um ser humano. Todas as células que vão dar origem aquele corpo, aqueles órgãos, aquela mente, é formada dentro de nós. Daí a importância de fazer trabalho emocional na Pré-concepção também. Para ir para uma gravidez mais alinhada, mais tranquila, mais feliz, por si só.
Os nosso estados emocionais não devem ser "controlados", diria. Devem ser reconhecidos e acolhidos. Estamos a criar seres humanos que, naturalmente, são seres emocionais. Por isso, todas as emoções são bem-vindas. Podemos é conhecê-las e saber geri-las para não entrar em estados "descontrolados" ou permanentes. Fazer trabalho emocional, yoga, meditação, hipnoterapia, psicoterapia pode ajudar muito.



Ao não poder controlar o que sente, a grávida pode sentir-se culpada e achar que está a prejudicar o seu bebé. O que deve fazer se isto acontecer?



A culpa é muito comum chegar nesta fase. Quando percebemos que de facto os nossos bebés dão conta de tudo. É importante relembrar isto: estamos a formar seres humanos. Não queremos que eles cresçam numa redoma de vidro que não é real. As emoções existem e ainda bem que as sentimos e expressamos! Se for alguma emoção crónica ou estados depressivos, procurem ajuda profissional. Se não, se for pontualmente, no dia-a-dia, expliquem ao bebé o que se passa. O que estão a sentir, o que aconteceu para ter espoletado isso e transmitam-lhe a segurança da vossa presença. E o vosso cuidado. Eles vão sentir-se respeitados e mais tranquilos.

 

Sobre Catarina Gaspar:




Doula pela Rede Portuguesa de Doulas desde 2014,
Professora de Kundalini Yoga para Mulheres, Grávidas e Mamãs desde 2016
Mãe do Vasco desde 2018
Apaixonada pela Maternidade Consciente, Saudável e Divina

Co-organizadora da nova edição das conferências Mommy Talks By Essence


 
Contacto: www.catarinagaspar.com
Instagram: @catarinagaspardoula
Email: doula@catarinagaspar.com

Deixe o seu comentário

Todos os campos são obrigatórios

Nome:
E-mail: (Não público)
Comentário:
Type Code

Categorias do Blog

Artigos populares

Artigos recentes

Procurar no Blog

Arquivo do Blog