Yoga na gravidez – benefícios, dúvidas e cuidados a ter em entrevista com Anne Sobotta

Yoga na gravidez – benefícios, dúvidas e cuidados a ter em entrevista com Anne Sobotta

 

 

Anne Sobotta (AS) está de visita a Portugal para um workshop e aproveitámos a oportunidade para uma entrevista sobre a gravidez saudável e a prática de Yoga. Respiramos fundo e deixamos que a sensação de bem-estar nos acompanhe por toda a conversa.

 

 

 

Há benefícios na prática de Yoga durante a gravidez?

 

 

AS - Há tantos! Sou suspeita, mas o que mais gosto talvez é que, como professora, nunca sei o que vai ser mais útil para cada mulher. Acredito que é importante que a instrutora de yoga tenha a humildade de reconhecer isso. Por isso, gosto muito de escutar minhas aulas depois do parto, e fico sempre surpreendida.

 

Algumas mães acabam por me contar coisas como “aquela respiração salvou o meu parto” ou que “as aulas de yoga eram o único momento que conseguia me conectar a 100% com meu bebé, isso foi tão maravilhoso”. Dizem-me que descobriram nas aulas uma conexão com o corpo que nunca teriam imaginado que fosse possível e que as informações a que tiveram acesso nas aulas de yoga foram fundamentais para que pudessem tomar as rédeas das suas vidas e tomar decisões muito importantes para os seus partos.

 

Em resumo, o yoga na gravidez traz muitos benefícios, desde o bem-estar físico, ajudando na prevenção e alívio das queixas mais comuns da gestação como as dores nas costas, na sínfise púbica, no acalmar da respiração ofegante.

 

Traz também bem-estar emocional, acolhimento sem julgamento, práticas de relaxamento profundo, conforto respiratório, práticas meditativas e que ajudam a restaurar o corpo. O Yoga oferece também a capacidade de “empoderamento”, com novos conhecimentos e informações, uma rede de apoio e a possibilidade de se conectar com seu propósito verdadeiro.

 

 

 

 

O que é que a mulher grávida deve ter em consideração antes de iniciar a prática de yoga?

 

 

AS - Muitas vezes as pessoas perguntam se podem começar a praticar yoga durante o primeiro trimestre da gestação e eu sempre respondo que sim. Contudo, é um sim com a condição de que a gestante esteja a fazer acompanhamento pré-natal e que a gestação seja de baixo risco e, principalmente, que se lembre de que o yoga não é apenas fazer posturas físicas. Há muitos outros elementos, como o trabalho de respiração e de relaxamento, que contribuem para a ativação do sistema nervoso parassimpático e para a diminuição da resposta de stress, coisas muito benéficas para a grávida no primeiro trimestre.

 

Dito isto, há diversas diretrizes internacionais que não recomendam iniciar uma prática física, ou seja, fazer algo que a pessoa não fazia antes, no primeiro trimestre, e se for iniciar no yoga nesse período, é importante verificar que as aulas estejam dirigidas especificamente à gestantes e que a instrutora tenha experiência em acompanhar mulheres durante o 1º trimestre, sabendo fazer as adaptações necessárias.

 

Se for começar durante o 2º ou 3º trimestre, as recomendações são similares: fazer acompanhamento pré-natal e informar a instrutora em caso de complicação da gestação.

Durante a prática, aconselho sempre as mulheres a aprender a escutar o seu corpo e as suas emoções, a saber respeitar o seu corpo e o bebé. Nas práticas físicas, aconselho a que nunca se vá até ao “seu limite”, que é um conceito que não faz muito sentido e não traz benefícios no yoga, pois não estamos falar de um atleta que treina para uma prova olímpica onde realmente vai ter que levar os seus músculos até perto do limite para melhorar sua performance.

 

Apesar da expressão que diz que “o parto é uma maratona”, temos que entender que o contexto hormonal da gestante é muito especial e único. A primeira premissa, é permitir que esse equilíbrio hormonal específico da gestação se possa estabelecer sem perturbação. Isto é fundamental para o bem-estar físico e emocional da mulher na gestação e no parto, e é até uma forma de prevenção de complicações.

 

No que diz respeito ao alongamento e trabalho de resistência muscular, certas hormonas gestacionais deixam as articulações mais frouxas, portanto há que entender esses novos limites para não gerar lesões durante ou depois da gestação.

 

Ao nível respiratório, há adaptações fisiológicas muito grandes que acontecem no corpo da mulher nesta fase. Nas aulas, procuramos o conforto respiratório primeiro através de técnicas de libertação e mobilidade da caixa torácica, coluna e bacia. Não aconselho exercícios respiratórios que implicam a retenção da respiração ou qualquer tipo de respiração forçada.

 

E, se a mulher o desejar, é possível praticar Yoga até ao parto. Se a gravidez prosseguir sem complicações, é possível praticar mesmo durante os pródromos ou até o inicio do trabalho de parto, enquanto a bolsa não tiver rompido.

 

 

 

 

É necessário o acompanhamento de um(a) instrutor(a) de Yoga?

 

 

AS - Sim e não (risos). Defendo que a mulher é a protagonista central da sua gestação e do seu parto, e que só a ela cabem as decisões sobre o que quer fazer com seu corpo. Então, se uma mulher quiser fazer danças de varão ou corrida durante sua gestação e se sente bem com isso, eu não tenho nada a dizer contra isso, mesmo que eu ache que podem não ser as práticas mais apropriadas para aquele momento.

 

Dito isto, em relação a praticar yoga sozinha ou em frente a um vídeo, ou praticar numa aula presencial, é claro que, para maiores benefícios, e para evitar lesões ou outras complicações de saúde, muitas mulheres preferem praticar com uma instrutora especializada, inclusive para ter contato com outras mulheres com quem possam se identificar.

 

 

 

 

Há cuidados especiais que a grávida deva ter que queira identificar?

 

 

Caso a mulher grávida deseje seguir algum programa de exercícios, quer seja yoga ou outro, aconselho a que fique atenta a duas coisas principais:

 

1-    Antes de começar, faça a si mesma a pergunta: Porque estou a procurar esta atividade? Quais são meus motivos e meus objetivos? Seja sincera nas respostas a estas perguntas, identifique o que é um desejo sincero e não um medo, como um: “preciso de fazer exercícios para não engordar!”, ou uma moda como um: “quero fazer isso porque todas as minhas amigas fazem”. Estas respostas ajudam muito a encontrar a atividade certa e, principalmente, a sentir satisfação com ela.

 

2-    Verificar que a instrutora de yoga está devidamente qualificada e é experiente. O ensino do yoga não é regulamentado por nenhum órgão nacional (nem internacional) e, independentemente de dizer-se que isso é algo bom ou não, importa dizer que isso faz com que haja milhares de aulas online e também de cursos presenciais que “formam”, em dois ou três dias, pessoas sem a mínima experiência prévia.

 

Estas formações instantâneas, além de desvalorizarem o trabalho dos profissionais realmente dedicados e capacitados, podem trazer prejuízos para as grávidas que podem receber conselhos inapropriados e até práticas possivelmente nocivas. Então, meu conselho para as grávidas é: informem-se bem sobre a qualificação da/o instrutora que escolherem.

 

E, obviamente, é sempre importante estar a fazer o acompanhamento pré-natal e, se tiver alguma complicação, conversar com a/o profissional de saúde e com a/o professora de yoga.

 

E no pós-parto, a prática de yoga com o bebé é uma experiência muito positiva para mãe e Pulguinha. Saiba mais aqui.

 

 

 

 

Mais sobre os eventos:

 

 

 

1)     Especialização em Yoga para Grávidas

 

Datas:

Módulo 1- 17, 18 e 19 Maio | Módulo 2- 31 Maio, 1 e 2 Junho | Módulo 3- 14, 15 e 16 Junho

 

Local:

Be.Live : Avenida Fontes Pereira de Melo 29 3º Andar, 1050-117 Lisboa.

 

Site: bit.ly/CursoYogaParaGestantes

 

 

2) Capacitação em Yoga para Mães e Bebês, com massagem para o bebé o yoga para o pós-parto

 

Data: 23, 24, 25, e 26 de Maio de 2019

 

Local:

Lab108. Rua Comandante António Feio 9, 2º andar. Cacilhas. Área Metropolitana de Lisboa.

 

 

Site: http://bit.ly/CursoYogaMaesBebesLisboa2019

 

 

Contatos:

 

E.mail: annesobotta.cursos@gmail.com

Site: yogaparagestantes.com

FB: @YogaparaGestantesMães&Bebês

Instagram: @anne_sobotta_yoga

Whatsapp: +55 12 99631-9799

 

https://yogaparagestantes.com/quem-somos/

 

 

 

Deixe o seu comentário

Todos os campos são obrigatórios

Nome:
E-mail: (Não público)
Comentário:
Type Code

Categorias do Blog

Artigos populares

Artigos recentes

Procurar no Blog

Arquivo do Blog