Pulguinhas

Novos produtos

Novos produtos
Todos os novos produtos
Sling vs. Marsúpio: Qual é o melhor para ti?

Sling vs. Marsúpio: Qual é o melhor para ti?

Estás agora a chegar ao mundo do babywearing e dos porta-bebés e não sabes bem quais as diferenças entre os modelos disponíveis? 

Com tantas opções, pode ser difícil escolher entre um Sling e um marsúpio. Ambos servem o propósito de manter a tua Pulguinha perto de ti, enquanto te permitem ficar com as mãos livres, mas têm diferenças grandes. Vamos explorar os pontos que distinguem um Sling de um porta-bebés estilo marsúpio para te ajudar a tomar uma decisão informada.

Design e estrutura:

Sling: Um sling é uma peça simples de tecido que se enrola à volta do teu corpo e mantém o teu bebé bem junto a ti. Normalmente consiste numa peça longa de pano que é usada sobre um ombro ou sobre os dois ombros (dependendo do tipo e da amarração usada) e ao longo do torso. Permite, por isso, a partilha entre cuidadores com medidas distintas (com exceção do modelo pouch) e o ajuste em função do peso e tamanho do bebé mas também em função das medidas do portador e do seu conforto. 

Os Slings podem ser unilaterais, tipo Pouch ou Argolas, ou bilaterais, com duas alças, mais semelhantes ao porte de um marsúpio, como é o caso dos modelos Wrap, Quick Wrap ou Meh Dai /Mei Tai.

O Sling meh Dai / Mai tai é o modelo mais próximo do marsúpio já que é mais estruturado e apresenta um painel pré-formado, com alças e cinto acolchoados oferecendo mais suporte e estabilidade sobretudo quando se trata de Pulguinhas mais crescidas e pesadas.

Contrariamente ao que acontece com os marsúpios, permite o ajuste na altura e largura do painel, garantindo um bom apoio à coluna e cabeça, mesmo em bebés recém-nascidos.

Marsúpio: Normalmente tem alças acolchoadas nos ombros e um cinto na cintura para distribuir o peso do bebé de forma uniforme pelo teu corpo. Na sua maioria são modelos que têm partes rígidas, fechos e partes plásticas.

Faixa etária e peso:

Sling: Os slings são adequados para recém-nascidos e bebés, e podem ser usados até aos 20kg ou 4 anos, dependendo da composição e do modelo de porta-bebés escolhido. Oferecem um ambiente aconchegante e seguro, mas muito resistente.

Marsúpio: São projetados para acomodar bebés à medida que crescem, segundo algumas marcas desde recém-nascido, mas a verdade é que dificilmente garantem um bom apoio à coluna e cabeça do bebé até aos 4/ 6 meses, uma vez que o painel é rígido e não se ajusta de forma a garantir o conforto e segurança. Por este mesmo motivo, alguns modelos, por terem base e costas de tamanho fixo (ao contrário do tecido do Sling que alarga) permitem apenas o porte até ao 1 ou 2 anos.

Opções de posicionamento:

Sling: Os slings, dependendo do modelo escolhido, permitem uma variedade de posições de transporte, incluindo posição de alcofa para a amamentação, barriga a barriga, cavalitas e lateralizado na anca. Oferecem uma experiência mais próxima, verdadeiramente babywearing, e personalizável, permitindo encontrar a posição que funciona melhor para ti e para o teu bebé. Com o ajuste do tecido o bebé é sempre transportado em posição ergonómica, promotora do bom desenvolvimento e recomendada pela osteopatia e pela pediatria: Costas na forma da letra J, pernas na forma da letra M. 

AQUI tudo o que precisas de saber sobre como levar o bebé de forma correta no Sling. (Link para o guia)

Marsúpio: Os porta-bebés marsúpio também oferecem diferentes posições de transporte, mas são, sobretudo, usados como transporte frontal ou transporte nas costas. Fornecem uma estrutura e suporte mais rígidos, tornando-os adequados para dar colo por períodos longos e, normalmente, estão em uso na rua e atividades ao ar livre. No entanto, uma vez que a base é fixa e não expansível, as pernas do bebé podem ficar penduradas, deixando que todo o peso fique sobre as virilhas e haja uma má posição dos ossos da bacia. Por vezes encontramos bebés carregados em baby carriers virados de costas para o portador, virados de barriga para a frente. Esta posição é errada sob vários pontos de vista, seja para o desenvolvimento do bebé (posições erradas de costas, pernas, projeção de cabeça, etc), mas também errada do ponto de vista da segurança, já que há um aumento do risco potencial de quedas e de agravamento dos ferimentos na eventual queda. 

Portabilidade e conveniência:

Sling: Os slings são leves, compactos e fáceis de transportar, tornando-os ideais para saídas rápidas e viagens. Podem ser dobrados ou enrolados para caber na mala de maternidade ou de passeios, mas também cabem por exemplo na Mom’s Pouch (dependendo do modelo de Sling escolhido), permitindo levá-los para onde quer que vás.

Marsúpio: Estes porta-bebés são normalmente mais volumosos do que os Slings e, por isso, menos fáceis de guardar quando não estão a utilizar, sendo também mais difíceis de lavar e de secar.

Conforto para pais e para o bebé:

Sling: Os Slings proporcionam um ambiente aconchegante e semelhante ao útero para o teu bebé, promovendo a ligação e o apego. São por isso sobretudo importantes nos primeiros meses, mas mantém-se úteis durante vários anos. Apresentam alças largas que cruzam nas costas e que por isso, distribuem o peso do bebé de forma uniforme pelo teu corpo, reduzindo a tensão nas costas e nos ombros. Desta forma, os Slings garantem que o vosso abraço dura mais tempo e que está contigo durante as rotinas do dia a dia, como uma peça de vestir.

Marsúpio: Os porta-bebés de estilo marsúpio oferecem um colo simples para os pais, mas são normalmente mais utilizados em situações de transporte ou de passeio, fora de casa. 

As alças são muitas vezes estreitas conduzindo a uma maior pressão sobre os ombros. 

Tanto os Slings como os porta-bebés marsúpio têm as suas vantagens e são adequados para diferentes situações e preferências. 

Considera fatores como a idade e o peso do teu bebé, o teu estilo de vida e atividades, e o teu conforto e conveniência pessoais ao escolher entre os dois. Em última análise, a melhor opção é aquela que te permite transportar o teu bebé de forma segura e confortável, enquanto desfrutas de preciosos momentos de ligação juntos. 

Se optares por uma mochila deixo-te algumas dicas a ter em conta:

  • Opta por um modelo com alças largas que possibilitem cruzar nas costas.
  • Garante que o painel cobre desde a dobra de um joelho até à dobra do joelho oposto de forma a evitar que as pernas ficam penduradas.
  • Verifica que o rabiosque do bebé não fica assente no cinto para evitar pressão e desconforto nas tuas costas. Desta forma, deves verificar que consegues colocar a tua mão entre a pélvis e o cinto de forma a garantir uma boa distribuição do peso e o adequado encaixe entre o fémur e a bacia.

Fala comigo  para receberes um guia completo - e completamente gratuito e sem compromissos - que te ajuda a escolher o modelo de Sling ideal. 

Se tens dúvidas partilha aqui nos comentários.

Se consideras que este artigo é útil partilha com quem também vai querer saber.

Segue-nos no Instagram para acompanhares todas as estratégias para uma maternidade mais simples e feliz. 

Subscreve o canal Youtube Pulguinhas para não perderes nenhum tutorial e todas as estratégias que te vão ajudar a dar o melhor colo ao teu bebé.

Deixar um comentário